Inteligência Jurídica

Soluções estratégicas com inteligência jurídica influenciam diretamente no sucesso das atividades empresariais

Pedro H. Schmeisser
Founder - Schmeisser e Gomes, OAB/GO 34.448

Tecnologia e inovação colocam a assessoria jurídica empresarial em um novo patamar de excelência. “A informatização das rotinas de trabalho exige a requalificação da força humana.” Consoante ao pensamento do ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, é fulcral ressaltar a necessidade de integração ao novo modelo de vida contemporâneo, que se constitui aliando força […]

Tecnologia e inovação colocam a assessoria jurídica empresarial em um novo patamar de excelência.

“A informatização das rotinas de trabalho exige a requalificação da força humana.”

Consoante ao pensamento do ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, é fulcral ressaltar a necessidade de integração ao novo modelo de vida contemporâneo, que se constitui aliando força humana a um exímio desenvolvimento tecnológico. Não obstante, no cenário jurídico, estratégias com inteligência artificial também ampliam as possibilidades de avanço nas atividades, sobretudo empresariais.

Estudar as necessidades da empresa a fim de evitar uma advocacia contenciosa é a melhor maneira de aperfeiçoar recursos, e é justamente daí que surge a inteligência jurídica – uma fusão entre tecnologia e compliance. Assim, objetiva-se evitar problemas rotineiros e até mesmo processos judiciais, já que com ferramentas oportunas é possível mapear falhas que, comumente, são as responsáveis por maiores inconvenientes. Ademais, é legítimo que na atividade empresarial todo recurso deve ser manuseado de forma prudente para que minore os custos e maximize os resultados, pois, por menor que seja a despesa, caracteriza-se prejuízo.

Para tanto, os empreendimentos comprometidos com o sucesso, ajustam-se dentro de um paradigma assertivo de desenvolvimento seguro e sustentável, objetivando a redução de custos além de respostas táticas para questões gerenciais e administrativas. Logo, consultorias jurídicas são primordiais não apenas em casos de extrema urgência, mas também na manutenção de uma estrutura corporativa equilibrada.

Advocacia 4.0

A advocacia 4.0, advinda da quarta revolução industrial, propõe soluções tecnológicas capazes de otimizar procedimentos, além de garantir mais segurança e redução na margem de erro.  A exemplo, a jurimetria, que faz com que o operador da lei possa prever resultados pautado em análises estatísticas precisas, já que fornece indicadores de negócios que impactam diversas áreas de organização empresarial, tais como: conselho executivo, área financeira, recursos humanos e área jurídica.

Com isso, a inserção de softwares na gestão jurídica fez com que algumas nomenclaturas adentrassem ao cotidiano, tornando-se hoje indispensáveis – BI (Business Intelligence), IA (Inteligência Artificial), CI (Competitive Intelligence) e RI (Relationship Intelligence) são apenas alguns exemplos de siglas que acompanham os profissionais comprometidos em dar um upgrade em sua atuação profissional.

É válido pontuar, ainda, a necessidade de que os advogados à frente das demandas de seus clientes sejam extremamente técnicos e visionários, para que possam atuar de forma imersa em cada negócio. Vislumbrando, assim, performances estratégicas que maximizem os bons resultados, principalmente no que diz respeito à lucratividade da empresa.   

Nesse viés, a ideia de que os aparatos tecnológicos tomariam os postos dos advogados é extremamente equivocada, faça valer a necessidade de uma exemplar controladoria jurídica nos escritórios que oferecem esse tipo de consultoria. Mesmo porque, toda tecnologia deve estar a serviço dos profissionais que não só alimentam tais sistemas, como também mantêm a justiça humanizada

Ser um profissional 4.0, portanto, é compreender que todos os modelos de negócios perpassam por mudanças constantes e substanciais. Dessa forma, a elaboração de projetos de negócios personalizados é o caminho mais viável para que de fato as necessidades e particularidades de cada cliente sejam atendidas, tornando a análise sinérgica entre empresa e parceiro jurídico.

Inovação e Prevenção

O empresário atento à realidade do mercado reconhece a necessidade de investimentos estratégicos, como na inteligência jurídica. E essa, por sua vez, proporciona resultados de ordem prática, trazendo melhorias operacionais principalmente nas tomadas de decisões. Além disso, uma empresa bem assessorada – juridicamente – otimiza o tempo com todo processo burocrático dentro deste contexto, destinando esforços para aquilo que realmente é relevante: o core business da empresa.

Entendendo que essa ferramenta é o futuro da área, o mercado já tem se prontificado a entender a todos, e para isso, desde 2015, conforme a Associação Brasileira de Startups, mais de 91 empresas foram criadas para tal fim. Dessa forma, tendo como principal vantagem a redução dos custos jurídicos (com estudos de Retorno Sobre investimento –ROI – comprovados), é crucial uma escolha atenta na contratação desse serviço, hoje, tão essencial. Outrossim, após a implementação do sistema escolhido é importante a capacitação de uma equipe com o fito de garantir a eficácia nos trâmites jurídicos.

Além disso, as vantagens transcendem a perspectiva financeira, valendo destacar: a maior celeridade em processos de compliance, due diligence, background check, busca por conflitos de interesse, prevenção à lavagem de dinheiro (PLD), gestão de riscos, entre outros.

Fica evidente, destarte, a necessidade de contratação de um exímio serviço de consultoria, já que assim o empresário poderá gerir seu negócio certo de que conta um time completo que almeja o sucesso da empresa. Por isso, prevenção é a palavra de ordem, e assim cada vez mais se coloca em evidência uma advocacia consultiva.

Considerações Finais

O Direito é uma área que se orienta pela contínua coleta e análise de dados, pois é justamente a partir deles que o operador consegue traçar caminhos viáveis e precisos.  Nesse sentido, a inteligência jurídica atua como um aparato fundamental para que sejam, então, elaboradas, ações estratégicas baseadas em informações valiosas.

Informações essas que, por sua vez, oportunizam análises específicas pois perpassam por resultados de ordem prática, como: a previsibilidade do ativo/passivo demandado, ganhos financeiros, melhorias na operação, maior assertividade na tomada de decisões e expansão do negócio. Dessa maneira, executivos de diversas áreas como a jurídica, contábil etc., ganham visibilidade por possuírem funções de relevância estratégica para o sucesso do negócio.

Em se tratando dos escritórios de advocacia, esses métodos permitem a desburocratização do negócio, uma vez que aumenta de forma expressiva a produtividade da equipe, além de otimizar o tempo dos advogados, o que pode ser revertido ao atendimento ao cliente. Como consequência, a rentabilidade do negócio também é acrescida.

E é justamente por isso que nós, do escritório Schmeisser e Gomes Advogados, trabalhamos com mindset focado em negócios exclusivos no mercado corporativo, para que assim possamos oferecer soluções jurídicas táteis nas áreas do Direito, seja por meio de uma advocacia consultiva ou contenciosa.

Logo, diante de tal panorama, não cabe mais se arriscar em um investimento sem planejamento, de modo que, aliando tecnologia e versatilidade humana, possamos de fato sermos requalificados respondendo às exigentes transformações da rotina empresarial.

____________________
Pedro Schmeisser

Sócio-fundador do escritório Schmeisser & Gomes Advogados.

Se este post ajudou você a refletir sobre a assessoria jurídica empresarial e os benefícios de contar com uma equipe especializada, acompanhe nossos blogposts e outros conteúdos, siga-nos em nossas redes sociais. Estamos no instagram e no LinkedIn!

Compartilhe:

Voltar ao topo